sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Imigração Alemã no Brasil: Algumas Referências

Num processo de análise de situação, ter referências é fundamental, e referências em condições culturais similares. Por isso, firmamos base no município de Santa Cruz do Sul, cuja fundação da colônia alemã ocorreu apenas 22 anos após a colonização de São Leopoldo, no ano de 1847. Analisemos então, muito rapidamente, alguns pontos da cidade:

Praça da Bandeira:







Gramado conservado e cortado em zona central da cidade, com vegetação nativa acolhedora. Fazendo jus ao nome, a bandeira do Brasil está civicamente hasteada, num gesto de respeito e reconhecimento a um pertencimento maior.




O cuidado com o olhar da cidade para suas principais referências, mantém a história no cotidiano de seu povo, gerando valor e identidade. Sim, as imagens estão fixadas numa lixeira da praça.




Ainda na praça da bandeira, um monumento à independência do Brasil, conta mais história, mantém cultura nos olhos e sentimentos, e atrai turistas.




Prédio neoclássico, ainda na Praça da Bandeira, com ferramentas de atendimento à comunidade. Equipamentos de qualidade para acessibilidade e apoios emergenciais.

Homenagens à pessoas da comunidade, professores, estão por toda a cidade. A história é o presente na cidade.

PRAÇA GETULIO VARGAS





A praça Getúlio Vargas é a principal praça da cidade (dentre muitas outras). Todos os equipamentos instalados são mantidos manutencionados e operam todos os dias, como luminárias em postes, chafariz e banheiro público Masculino e Feminino.



Calçadas conservadas, monumentos em bronze, arborização. Tudo se mantém, com a operação de dois funcionários fixos em horário comercial e três funcionários operando em escala de turnos. Todos funcionários públicos concursados.




Para contextualizar e buscar a similaridade com a cidade de São Leopoldo, é importante dar uma retomada nas publicações anteriores desse blog, sobre praças e centro histórico (embora ainda não tenhamos explorado centro histórico em Santa Cruz do Sul), para auxiliar a interpretar os seguintes números (click na imagem para ampliá-la):




No quadro acima (dados de 2010 do IBGE), estão publicados as arrecadações dos principais tributos aplicados às populações de São Leopoldo e Santa Cruz do Sul, sendo o total, o somatório destas e de outras receitas. Na mesma imagem, também estão as principais despesas e o total. Aqui, uma conclusão importante: com muito menos ( a metade da receita ), a cidade de Santa Cruz do Sul (730km²) mantém a infra-estrutura cultural e de lazer, numa área territorial 7 vezes maior que São Leopoldo (102km²).

A seguir, o ranking dos 15 principais contratos dos dois municípios em 2011 (fonte site do TCE):

São Leopoldo:
Os principais contratos estão em salários, coleta de lixo e construtoras.


Santa Cruz do Sul
Os principais contratos estão nos salários, Hospitais, Educação e coleta de lixo.



Agora, o que não foi possível comparar entre as duas cidades foi o pagamento de multas de trânsito e salário educação, PELO MUNICÍPIO, à empresa privada?????? Assim está lá no TCE:





São Leopoldo pagou multa de trânsito e salário educação para uma empresa privada do ramo de construção civil?

Aos que acompanham os movimentos de São Leopoldo, o que justificaria tantas diferenças em prioridades de investimentos, destinos da verba pública, infra-estrutura, em cidades fundadas pela mesma cultura, numa mesma época?

1 comentários:

Anônimo disse...

As empresas privadas fazem as representações políticas "legalmente" constituídas, de testa de ferro para atingirem seus propósitos. Exemplo disso é o Plano Diretor de São Leopoldo, devidamente articulado para construir arranha céus que nem Porto Alegre permite! Ou será que as vontades políticas é que usam as empresas para atingirem seus propósitos? O conluio é evidente mas engenhosamente articulado, o suficiente para manobrar a fiscalização de nobres ferramentas como o TCE e o MP. Mas da população, nada escapa. A população sabe, sente, percebe, fala e sonha com atitudes políticas que gerem confiança e estrutura civil que agregue valor e qualidade de vida. E todo esse dinheiro que está publicado no site do TCE divulgando as contas de São Leopoldo??? Alguém sentiu melhoria na infra-estrutura do tamanho das contas? E que loucura é essa do município pagar multa de trânsito e salário educação para empresa privada, e ainda publicar no TCE? Parabéns aos Amigos do Morro do Espelho, pela atitude e pretenção de alertar a população e cobrar ações da administração pública.