sexta-feira, 8 de julho de 2011

Quando há interesse, R$ 7 milhões tornam-se disponíveis rapidamente


Notícia publicada no Jornal Vale do Sinos de 8 de julho de 2011:



Sem debate, rapidamente, maioria da Câmara de Vereadores de São Leopoldo ajuda prefeito a gastar R$ 7 milhões para comprar um centro de esportes e gastar outra bagatela para transformá-la em um Centro de Eventos.

É ou não é um negócio da China?

6 comentários:

Fernando Ferro disse...

Se procurássemos agora um leito no hospital, que determinará a sobrevivência de um enfermo, encontraríamos? Há poucos dias, um rapaz dedicado e interessado, saído de Lajeado/RS, para se formar engenheiro eletricista em faculdade particular de SLE,e que já nos beneficiava com seus conhecimentos aplicados ao dia-dia de nossas vidas, morreu nos corredores do Hospital Centenário. Sua vida ou morte, ou mesmo, sua sorte, foi sacramentada pela negativa do primeiro socorro de ambulância, em contato telefônico frustrado dos que o socorriam. Ele morreu, não se sabe, ainda, porque... Precisamos desses R$ 7 milhões e de muitos outros mais que se perdem pelo caminho do segredo. Pelo exemplo (dentre centenas de outros que devem existir), é uma questão de sobrevivência da população. Ah se ele soubesse antes de que forma a cidade seria administrada...

Fernando Ferro disse...

Ele tinha 29 anos. Em Homenagem e com grande respeito, seu nome é Marcelo Fracaro Machado, Engenheiro Eletricista. Fiquemos em paz, no exemplo de vida que homens justos e corretos como ele nos dão.

maristela schmidt disse...

Vejam como as pessoas ocupam todo o final de semana a praça ali perto do trem.
Não seria muito mais importante para São Leopoldo, que se torna uma cidade cada vez mais vertical.
Um maior empenho na aquisição das áreas verdes remanescentes e raras na cidade. Poderiam ser belas praças para acolher as pessoas de toda a cidade.
Uma cidade com mais praças, mais vivida, mais cuidada. Qualidade de vida o Ano todo, UMA CIDADE EM FESTA não apenas uma FESTA.
Onde está a participação popular? Um investimento destes não merece a opinião de quem mora e vive nesta cidade?

Jorge Luis Stocker Jr. disse...

Que absurdo! Sinceramente, já estou 'sedado' de tanto ver absurdos desta administração pública leopoldense. Nada mais me surpreende.
Esses "7 milhões" ou até menos pra investir em outras áreas importantes, seja infra-estrutura básica, seja em cultura de verdade, garanto que é impossível. Politicagem pura, mesquinha e barata.

Antonio Barcellos, Jornalista Diplomado disse...

Anos atrás esta oposição que hoje está na situação BR - RS - SL, condenava violentamente as mega-decisões tomadas no apagar das luzes dos mandatos, sub suspeita de interesses outros embutidos. Pois parece que esse tempo foi esquecido e a técnica de governos Sarney, FHC, Collor, Britto, Rigotto e Yeda foram muito bem assimilada.
Há mais de um ano a Prefeitura se debate na Justiça para a preservação de 286 CCs na administração pública, a um custo milionário (R$ 160 milhões em cinco anos)e 88 no Semae.
Veio uma obra de R$ 150 mil para calçar duas quadras na Rua Grande.
Foi anunciada obra de R$ 11 milhões para troca de calçada nas quadras restantes da Rua Grande.
Agora um pedido de urgência para votar uma compra de imóvel. Todos se perguntam a razão da pressa. Curiosamente o projeto foi encaminhado à Câmara na ausência do prefeito (em missão no exterior). Seria para evitar o desgaste político anunciado pela estupidez da proposta? É a quota de sacrifício imposta ao prefeito substituto para colocar sua assinatura no livro de prefeitos da cidade?
Certamente ninguém é contra a construção de um centro de eventos, mas uma área de esportes com piscina e tudo não seria mais própria para uma moderna área pública de esportes, para estudantes, por exemplo?
É isso o que se quer discutir, e não que nossa Câmara vote mais uma vez de afogadilho, de cabresto, pelo que lhe é exigido do outro lado da praça.
Pelo visto, estes últimos meses de administração municipal prometem muitas emoções, ao menos no campo da seriedade e da representação democrática.
Antonio Barcellos - Jornalista diplomado

Luciano Stabel disse...

Enquanto isso, SL passará 72 horas sem água... quem sabe o prefeito não usa a água da piscina do Imalas para abastecer a cidade? tsc, tsc, tsc...

Revisão do Plano Diretor

Motivados pela supressão de áreas verdes e matas nativas na nossa cidade para fins de especulação imobiliária, nós exigimos a imediata REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO LEOPOLDO!

ASSINE!

Fique sabendo sobre as últimas novidades do "Amigos do Morro do Espelho"

Insira seu email:

Delivered by FeedBurner