segunda-feira, 25 de julho de 2011

Por falar em São Leopoldo Fest


São Leopoldo teve a sua identidade roubada. No dia em que a cidade completa 187 anos desde a chegada dos primeiros imigrantes alemães, pouco se pode comemorar quanto a esse aspecto da cultura.

O berço da imigração alemã no Brasil já não tem muito a mostrar como patrimônio histórico. A preservação de sua história foi abandonada também pelo atual prefeito, Ary Vanazzi, irônicamente com formação em História.

Essa administração pensa que ao pintar o meio-fio das ruas com as cores da Alemanha está dizendo muito a respeito de suas origens. Na verdade ela está dizendo tudo sobre a triste realidade de ser uma cidade que a cada administração, tem o seu patrimônio cultural destruído.

O mais recente e grande desastre comandado pela prefeitura de São Leopoldo é a lamentável construção do centro administrativo em meio ao pouco que sobrou de seu centro histórico.
Pois essa administração está dando uma grandiosíssima contribuição no que se refere a esse descaso com a história da cidade. Apesar de todos os alertas, pedidos e apelos feitos por arquitetos, urbanistas e historiadores, o prefeito, como sempre, não deu qualquer atenção aos argumentos, empurrando goela abaixo (também como de costume) esse projeto absurdo.

E assim, a cidade está sendo ocupada; perdendo suas referências históricas e suas áreas verdes. Permitindo que se verticalize, a despeito de todos os alertas daqueles que lutam por uma cidade mais humana, mais saudável, mais prazerosa. Uma cidade que está ficando cada dia mais triste.

É por essa razão que o nosso movimento está mobilizado e discutindo com a população, a necessidade de mudanças urgentes no Plano Diretor. É esse documento que contém leis extremamente perversas, responsáveis por absurdos como esse, flagrado nas imagens abaixo. Como pôde ser permitido a construção deste prédio comercial - Spazio Oliva - na rua Bento Gonçalves, junto ao edifício Alpendre? Percebam o que fizeram com os apartamentos deste edifício.









Já que a construtora não se preocupou com a vida das pessoas que moram nesses apartamentos, esse papel deveria ser exercido pelo poder público. No entanto, a situação está aí, legitimada por quem deveria regulamentar situações deste tipo, olhando para o ser humano.
O Amigos do Morro do Espelho está debatendo com todos os interessados o que deve ser mudado do Plano Diretor para que posssamos ter a chance de almejar uma cidade agradável e interessante e não um local que está sendo loteado aos interesses exclusivamente especulativos.
Essa discussão aberta deveria ser promovida pela própria administração, mas ela não tem interesse nisso e alega que a maioria das pessoas não compreende esse tipo de assunto.
Nós pensamos diferente. Nós achamos que todos sabem bem o que pode ser nocivo para a sua vida, que todos sabem que situações como essa, registrada no centro da cidade, precisam ser evitadas.
Estamos discutindo o Plano Diretor e a prefeitura não poderá seguir promovendo a revisão dessa legislação apenas no interior dos gabinetes.
Vamos exigir que essa discussão seja transparente e aberta a toda a cidade desde já e não somente entre "os mais chegados".

10 comentários:

Anônimo disse...

A ignorância do Poder Público em lhe dar com questões tão básicas para o Município, só faz lembrar os períodos amargos da ditadura. Inaceitável! Desse jeito, só exigindo mesmo.... Tô nessa!!!

Anônimo disse...

meu comentário saiu como anônimo, mas eu assino embaixo: Jorge Amaral

Eduardo Krug disse...

SÃO lEOPOLDO FAST FÓÓD!!O que nunca foi acabou de ir de vez....

Rejane Moreira Guedes disse...

E assim o Poder Público vem tratando seus habitantes... com maior o descaso.... sem dar a mínima atenção as suas reivindicações mais básicas... visando tão somente interesses... "dos mais chegados"

Fernando Ferro disse...

Infelizmente, temos pouco para comemorar, principalmente porque vemos a história se transformando em mercadoria e publicidade eleitoreira, em todos os governos que da São Leopoldo Fest se fartaram e continuam se fartando, diluindo a sua referência em novas referências. A cidade se desmancha em seu patrimônio histórico, com seus principais casarões nas mãos de grandes construtoras, que aos poucos vão plantando seus assustadores espigões, usufruindo de um plano diretor aconchavado. Preservar e modernizar são duas palavras que devem andar juntas. Pouco se fala do intercâmbio cultural que a 187 anos deu forma a esta região. Porque não continuar com este intercâmbio, acompanhando o desenvolvimento desta mesma Alemanha por exemplo, que pensa numa vida sustentável, sabendo da finitude dos recursos naturais, da prisão e perseguição aos irresponsáveis corruptos da população, do cuidado com o próximo nos estudos de impactos de vizinhança em seus projetos? O problema é que isso tudo não dá ascensão social fácil aos que não tem profissão definida e se usam da máquina pública e de campanhas mirabolantes para encherem os olhos de eleitores emocionados. Nesse sentido, imaginem se não existisse o Ministério Público para estancar uma das sangrias da artéria financeira do município, pelos 263 sanguessugas que estavam nela grudados? E olha que teve que ser à maçarico, porque o prefeito tripudiou sobre a decisão e gosta de fazer queda de braço, falando " a minha cidade... porque na minha cidade...eu fiz na minha cidade", desrespeitando Promotoria, Juiz, Desembargador, e principalmente, a comunidade reunida nessa querência. E se mexer mais, acha mais! Precisamos crescer em números reais a qualidade e quantidade dos serviços públicos, para depois comemorarmos.

floresurbanas disse...

o que é isso? estes crimes proliferam livremente... ou alguém tem dúvidas que este paredão não seja um crime contra a vida dos moradores? se a lei permite, há que se derrubar a lei. aliás, nunca se viu um país com tantas leis pró-criminalidade. deve ser a qualidade do legislativo...
daggi dornelles

Jorge Luís Stocker Jr. disse...

Muito triste em ver o que São Leopoldo está se tornando.
O Plano Diretor é uma piada. Permite, ou melhor, incentiva o caos justamente na área histórica da cidade. O resultado é o que estamos vendo no dia-a-dia - a supressão do que restou do patrimônio cultural, a descaracterização de áreas tipicamente de residências unifamiliares e a verticalização descabida em ruas que não comportam mais trânsito.
Pior que essa São Leopodre's Peste é a cereja no topo do bolo! E ainda é vendida como cultura local.
Se a cidade não proporciona qualidade de vida aos seus moradores, e se as iniciativas pioram ainda mais, a cidade e a gestão pública estão servindo a quem?? Ao bolso de alguns ou ao bem estar coletivo?

Anônimo disse...

Parabens aos Amigos do Morro do Espelho, estão divulgando o que a Imprensa não mostra (podem perder patrocinios). Os 13 Vereadores não tem capacidade de discussão com o Executivo (O que será que acontece $$$$$$) Em quanto isto a cidade vai perdendo: suas belezas naturais, história, cidadania e o respeito pois tem pessoas que como administradores e legisladores se acham os donos do municipio.

Anônimo disse...

como sempre a administração PT adora fingir democracia, mas na verdade as decisões sempre chegam prontas.

Anônimo disse...

Sobre a construção do centro comercial, com a facilidade de aprovação da obra, é bom observar um comércio que esta instalado lá, que será que tem condições de pagar 8.000,00 de aluguel? será que paga? quem é o dono? ele tinha grandes poderes na prefeitura na época?

Revisão do Plano Diretor

Motivados pela supressão de áreas verdes e matas nativas na nossa cidade para fins de especulação imobiliária, nós exigimos a imediata REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO LEOPOLDO!

ASSINE!

Fique sabendo sobre as últimas novidades do "Amigos do Morro do Espelho"

Insira seu email:

Delivered by FeedBurner