terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Resumo da Audiência Pública de 06/12/2010

Algumas conclusões da Audiência Pública, realizada no dia 06/12/2010, para apresentação ao Poder Público das necessidades da população leopoldense, relativas à manutenção, gestão e melhorias da qualidade de vida, principalmente pela preservação do Bosque São Francisco de Assis, podem ser resumidas da seguinte forma:

- A maior parte do poder legislativo, apesar de ter estimulado a criação da Audiência Pública, não se fez presente, principalmente, as partes aliadas ao poder executivo;

- O poder executivo não se fez presente na audiência, mesmo depois da confirmação da presença do Secretário de Meio Ambiente, Darci Zanini;

- A empresa Planta e Obra não participou da audiência pública, para argumentar os pontos positivos do projeto que derrubará a área verde do Bosque São Francisco de Assis;

- Os responsáveis pela gestão ambiental de São Leopoldo não respeitam a legislação e a comunidade leopoldense;

- Levantamentos técnicos de valor científico, relacionados às condições climáticas, impactos ambientais e impactos de vizinhança, não são relevados nas avaliações da SEMMAM e SEPLAN, quando a voracidade econômica, principalmente do setor imobiliário e de grandes construtoras, está patrocinando os empreendimentos;

- O setor imobiliário e de construções faz pressão constante no poder executivo, de forma a influenciar as decisões de liberações contrárias às necessidades e vontades das comunidades afetadas;

- A comunidade leopoldense é unânime, quanto a decisão de preservar o Bosque São Francisco de Assis, no Morro do Espelho, e relaciona diversas outras áreas de interesse para a preservação dos bens naturais e da qualidade de vida, como o Bairro São José, o Bairro Padre Reus, o Centro e o Morro do Espelho;

- O Plano Diretor da cidade não corresponde às necessidades da comunidade e foi redigido para facilitar a especulação imobiliária;

- O Poder Público não faz gestão voltada para a população de São Leopoldo, que está perdendo seus referenciais históricos;

2 comentários:

Anônimo disse...

é pura falta de consciência politica e humana não comparecerem as audiencias

Anônimo disse...

Precisamos despertar para o fato de que as políticas pouco tem a ver com o bem-comum. Isto não é a regra: a gradativa desqulificação dos homens públicos deve-se, especialmente, às inúmeras vantagens financeiras que ali se apresentam. E mais: os que têm poucas chances de competência em suas áreas de ação, são os mais interessados. Então, política virou sin
õnimo de um balaio de gatos magros engordando às custas do trabalho do povo.
Desculpem-me os dedicados, esforçados, politicamente corretos e que s-ao impedidos de trabalhar, por conta dos acordos e coligações. Senhores, precisamos de vereadores SEM PARTIDO e COM-PAIXÃO humana.