segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Querem matar São Leopoldo!


Grandes Edifícios e os Efeitos Climáticos em São Leopoldo

Um Plano Diretor tendencioso e nada popular, mascara a livre circulação de grandes construtoras, por todas as regiões de São Leopoldo. Não é de duvidar, que um arquiteto, com uma doença psicótica e com o ego do tamanho de seus espigões, projete e construa um edifício no leito do Rio dos Sinos, e que num gesto não menos doente, típico de políticos parceiros e amigos do alheio, o projeto seja aprovado.
Aliás, um edifício no leito do Rio dos Sinos, na atual situação, poderia até ser classificado como "ecologicamente correto", se tomarmos por base o que grandes construtoras andam divulgando nos anúncios de seus empreendimentos, pois diminuiria o caminho do esgoto sem tratamento ao seu atual destino, sem o mínimo sentimento de responsabilidade ou culpa da Prefeitura, pois, certamente, não causa morte de peixes.
Mas além de poluir e obstruir as águas, o ego ensandecido quer fazer o mesmo com o ar e seus corredores de ventos da cidade. Comparado à água, o ar e suas correntes cumprem papel fundamental à manutenção da vida. Sabendo disso, porque a Prefeitura não os considera ao analisar projetos de grande impacto ambiental e de vizinhança, mesmo que possua em seus arquivos, trabalhos já pagos com o dinheiro público, com os levantamentos técnicos do clima da região? A região do Morro do Espelho é a região dos canais de ventos vindos do litoral, fundamentais para a refrigeração da cidade. O mapa da imagem é uma pequena parte do trabalho que está na Prefeitura de São Leopoldo. Ele não é usado para estudos de liberações de obras que desmatam e fecham corredores de ventos? MÃOS A OBRA PREFEITURA!

1 comentários:

floresurbanas disse...

É além da minha capacidade de entendimento um fato como este. E fiquemos atentos para o tanto que isto denuncia o empobrecimento cultural do Brasil. Noções de preservação e bem comum são qualidades da cultura, resultado da educação, informação e diálogo. Enquanto permanecermos nas mãos de políticas que tem como estratégia: carícias baratas aos menos privilegiados + noites de orgia com os fartos de privilégios = gerando bebês com interesse privado e egos inflados, SEM CHANCES! Não é à toa que fomos tachados de CRIME DE CANCÚN. Às custas desta péssima propaganda, poderíamos começar uma campanha mundial para que a COPA e os JOGOS se afastassem deste inferno. Vamos?