terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A Audiência Pública

Na noite de ontem, cerca de 200 pessoas lotaram o auditório da Câmara de Vereadores, para participar da audiência pública que pretendia debater com os representantes do poder municipal, os critérios que têm sido adotados na liberação de licenças para novas construções em São Leopoldo.
Entretanto, o debate não foi o esperado porque da parte dos vereadores, somente os senhores Fernando Henning e Daniel Daudt, compareceram e efetivamente debateram com a população de São Leopoldo. O sr. Nestor Schwertner, desculpou-se e logo em seguida retirou-se, não participando da audiência. Para deixar bem claro: de 13 vereadores, 2 participaram, 1 passou rapidamente e 11 ignoraram o público presente.
Após a chegada do vereador Daniel Daudt, que particpou dos debates, juntamente com o vereador Fernando Henning, nenhum outro vereador se fez presente à audiência. Por parte do executivo, nenhum representante, nenhuma explicação.

Por parte do executivo, o sr. Darci Zanini, secretário de meio-ambiente, confirmou que estaria presente. Aguardamos sua chegada, inclusive atrasando o início dos trabalhos, mas ele não se fez presente.
Quanto ao prefeito, o sr. Ary Vanazzi, não tivemos notícias.
Mas a excelente notícia mesmo é que a adesão ao nosso movimento deu um salto. A partir de agora estamos ainda mais unidos aos moradores do bairro Padre Reus e também do São José, que estavam representados na audiência.
Por que o poder executivo e legislativo de um modo geral está tentando nos ignorar? Por que os vereadores que aprovaram esta audiência decidiram não comparecer? O quê os fez mudar de idéia? E o sr. secretário do meio-ambiente? Não há interesse por parte da prefeitura em mostrar transparência?
Observem que não houve sequer uma explicação pelas ausências. Ainda que fossem esfarrapadas, seria um mínimo de consideração. As pessoas que deixaram seus afazeres, que deixaram de estar em seus lares depois de um dia de trabalho para debater de forma civilizada, constituindo, de fato, a tão pregada participação popular, foram completamente ignoradas. Somos invisíveis a eles. Depois, obviamente, pode ser dada qualquer desculpa pelo não comparecimento, mas a mancha não poderá ser apagada.
Ontem à noite, um grande público demonstrou que não aceita de forma alguma esse comportamento. Os cidadãos não podem ser tratados dessa maneira.
Cabe a cada um desses que se fizeram presentes, continuar dando esse exemplo, continuar exercendo seu papel democrático e dizer, sim, nós temos que sair de nossas casas para sermos ouvidos.
Nos deram as costas. Gritaremos, até que se virem a nós.

0 comentários: