quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

São Leopoldo está mentindo! Que me perdoe o Santo!




Audiência Pública em São Leopoldo: para quê?

A audiência pública é uma das formas de participação e de controle popular da Administração Pública no Estado Social e Democrático de Direito. Ela propicia ao particular a troca de informações com o administrador, bem assim o exercício da cidadania e o respeito ao princípio do devido processo legal em sentido substantivo. Seus principais traços são a oralidade e o debate efetivo sobre matéria relevante, comportando sua realização sempre que estiverem em jogo direitos coletivos. A legislação brasileira prevê a convocação de audiência pública para realização da função administrativa, dentro do processo administrativo, por qualquer um dos Poderes da União, inclusive nos casos específicos que versam sobre meio ambiente, licitações e contratos administrativos, concessão e permissão de serviços públicos, serviços de telecomunicações e agências reguladoras. Constitui, ainda, instrumento de realização da missão institucional do Ministério Público e subsídio para o processo legislativo e para o processo judicial nas ações de controle concentrado da constitucionalidade das normas.

Mas em São Leopoldo, para que serve? Quando ninguém vai, se decide sempre pelo pior para o coletivo, num processo de traição aos que depositaram confiança no voto, e quando vamos, alguém tem a cara de pau de dizer que fomos tarde de mais, ou qualquer outra argumentação que diminua o interesse coletivo. Pessoal, parece um filme de terror, que no final poderá mostrar o pior momento administrativo da história de São Leopoldo. Ontem, após convocação da SEMMAM para Audiência Pública, que não sabemos até agora sobre o que deveria tratar e para que servirá, simplesmente não fomos ouvidos, porque parece que estamos errados mediante a opinião dos administradores públicos e de minorias econômicas, pobres de razão e discernimento. Preparem-se para as notícias nos jornais, que divulgarão que a Audiência Pública do dia 29/12/2010 (que data não acham?) estava lotada e decidiu o futuro de São Leopoldo! Preparem-se para mais esta informação nos jornais locais, mas em data que atinja o maior número de pessoas possível e que dirá mentiras, porque as pessoas lá presentes levantaram questões ambientais, crimes, obras irregulares, assassinato da natureza, mas que de nada servirá à administração pública. É MELHOR QUE SAIAM DAÍ, ENTREGUEM SEUS CARGOS PARA QUEM QUEiRA TRABALHAR. TUDO PARECE MENTIRA, TRAIÇÃO, ENGANAÇÃO, FINGIMENTO. SAIAM. NÓS NÃO PRECISAMOS DE GENTE COMO VOCÊS!
sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Comprovação do Corredor de Vento

Os ventos que passam pelo Morro do Espelho (com som)

O Corredor de ventos litorâneos avança pelas cidades gaúchas e em uma pequena parte da área urbana de São Leopoldo, acaricia a mata do Bosque São Francisco de Assis, recolhendo o ar renovado e refrigerado pelas pomposas copas das árvores alí plantadas ha centenas de anos, para levar ao centro e outras localidades próximas. O crime de derrubar esta mata e instalar duas espigas de 17 andares deve ser evitado. Se não for evitado, deverá ser punido!

video
quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Vigilância do Bosque ON LINE - Imagens ao vivo 24hs




A tecnologia a favor do meio ambiente e do bem estar social. Acompanhe ON LINE as imagens AO VIVO do Bosque São Francisco.

REVIVENDO A GUERRA FRIA


Imagem do Bosque São Francisco - Morro do Espelho

Depois da Audiência Pública do dia 06/12/2010, ministrada pela Associação Amigos do Morro do Espelho na Câmara Municipal de São Leopoldo, para tratar da preservação de matas nativas no Morro do Espelho, abordando, inclusive, o corredor de ventos litorâneos que passam por aquela região, vejam o trecho de notícia divulgada pela SEMMAM, veiculado no site da Prefeitura:

...O secretário também adianta que a última audiência pública do ano ocorrerá no dia 29 de dezembro, às 18h30, na Câmara de Vereadores. O tema a ser debatido é a preservação da mata nativa localizada no corredor de eventos da região sudeste do Município. "Evitaremos a construção de prédios lá para que a cidade tenha um clima mais ameno no verão", destaca.

O detalhe é que esta audiência tratará do mesmo assunto em discussão no Bairro Morro do Espelho, para o Bairro Pinheiros ( o que não deixa de ser importante, evidentemente).
Mas qual parece ser o espírito umbraliano desta informação? A velha técnica da Contra-Informação, tão utilizada pelos camaradas soviéticos. Parece que pretendem desviar a atenção do trabalho que tenta evitar crime ambiental no Morro do Espelho e que prejudicará milhares de pessoas, puxando o braseiro para o assado, de forma a confundir a população desinformada.

Prezados, há indícios de que estamos no meio de uma guerra fria e que esta contra-informação sugere que o município está advogando em favor de grandes construtoras.
No mesmo movimento, percebam que a Câmara Municipal, com a maioria governista, aprovou a lei que desobriga a publicação de importantes decisões de interesse público em jornais de grande circulação, sob a alegação de economia financeira...
segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Passeio Pelo Bosque São Francisco

Passeio pelo Bosque São Francisco

Dê um passeio virtual pelo Bosque.

Na oração que podes fazer durante o passeio, peça a volta de Lutero, para que ele veja o que estão fazendo em nome dele!

video
segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Tratamento de Esgoto - Feitoria

Onde está a verdade sobre a questão do tratamento de esgoto de São Leopoldo?



Querem matar São Leopoldo!


Grandes Edifícios e os Efeitos Climáticos em São Leopoldo

Um Plano Diretor tendencioso e nada popular, mascara a livre circulação de grandes construtoras, por todas as regiões de São Leopoldo. Não é de duvidar, que um arquiteto, com uma doença psicótica e com o ego do tamanho de seus espigões, projete e construa um edifício no leito do Rio dos Sinos, e que num gesto não menos doente, típico de políticos parceiros e amigos do alheio, o projeto seja aprovado.
Aliás, um edifício no leito do Rio dos Sinos, na atual situação, poderia até ser classificado como "ecologicamente correto", se tomarmos por base o que grandes construtoras andam divulgando nos anúncios de seus empreendimentos, pois diminuiria o caminho do esgoto sem tratamento ao seu atual destino, sem o mínimo sentimento de responsabilidade ou culpa da Prefeitura, pois, certamente, não causa morte de peixes.
Mas além de poluir e obstruir as águas, o ego ensandecido quer fazer o mesmo com o ar e seus corredores de ventos da cidade. Comparado à água, o ar e suas correntes cumprem papel fundamental à manutenção da vida. Sabendo disso, porque a Prefeitura não os considera ao analisar projetos de grande impacto ambiental e de vizinhança, mesmo que possua em seus arquivos, trabalhos já pagos com o dinheiro público, com os levantamentos técnicos do clima da região? A região do Morro do Espelho é a região dos canais de ventos vindos do litoral, fundamentais para a refrigeração da cidade. O mapa da imagem é uma pequena parte do trabalho que está na Prefeitura de São Leopoldo. Ele não é usado para estudos de liberações de obras que desmatam e fecham corredores de ventos? MÃOS A OBRA PREFEITURA!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Revisando a diminuição de áreas verdes II - São José

Seguindo nesta pequena revisão a respeito da diminuição das áreas verdes na região central de São Leopoldo, tratamos agora de um verdadeiro crime: a área do São José.
O desmatamento ocorrido lá em 2008 pode ser verificado, comparando a imagem de 2006 abaixo


com esta outra imagem na sequência, agora de 2010. Somente os moradores que vivem ao redor desta área são capazes de relatar o quanto foi dramático o fato ocorrido.

O interessante nesta história é que, passados quase 3 anos, nada foi feito até agora por lá. É inacreditável com que facilidade a especulação imobiliária "limpa" as áreas verdes de uma cidade. A vegetação imediatamente é derrubada, mesmo que a execução da obra esteja planejada para o futuro.
Eles terminam com as raras manchas verdes da cidade e depois tem a maior cara de pau de fazer publicidade de seus empreendimentos, divulgando que são projetos sustentáveis, que usam de forma inteligente os recursos naturais.
As pessoas precisam saber quem são os responsáveis por isso, mas podemos apontar ao menos 3: quem vendeu, quem desmatou e quem deixou desmatar.

Revisando a diminuição de áreas verdes - Padre Reus

Em conversa com representantes da Associação de Moradores do Padre Reus, que apoia nosso movimento, nos foi relatado um exemplo de como, o que nos resta de áreas verdes na região central da cidade, pouco a pouco desaparece. Observem na imagem abaixo, a marca em vermelho:
Abaixo, essa mesma imagem, maior:
 

Estas imagens são de 2003. Agora, comparem com esta imagem a seguir do início deste ano, 2010:
 

Na parte em que na primeira imagem estava assinalado em vermelho, em 2003, hoje em 2010 existe um estacionamento da empresa Top Service. Será que isso era necessário?
Muitas vezes, um terreno coberto de árvores, um matinho, é visto como terreno baldio, como um lugar sujo.
E aí,vem os espertos e dizem que irão dar forma aos recantos ecológicos.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Artigo

Texto publicado no Jornal Vale do Sinos, na edição do dia 8 de dezembro, página 11.


terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Audiência Pública - Câmara Municipal Lotada para o Bosque São Francisco de Assis



Uma representação considerável marcou o que chamamos de "tentar estar além do voto".
De um lado da Câmara, os representantes, em maciça ausência. Algo raro?
Do outro lado, os outros representantes, em sincronizado e autêntico movimento civil.
Meio confusa esta situação de representantes e representados, numa inversão de papéis característico de ambientes democráticos corrompidos.
Nos falta representantes? Ou nos falta acordos para sermos representados?

Resumo da Audiência Pública de 06/12/2010

Algumas conclusões da Audiência Pública, realizada no dia 06/12/2010, para apresentação ao Poder Público das necessidades da população leopoldense, relativas à manutenção, gestão e melhorias da qualidade de vida, principalmente pela preservação do Bosque São Francisco de Assis, podem ser resumidas da seguinte forma:

- A maior parte do poder legislativo, apesar de ter estimulado a criação da Audiência Pública, não se fez presente, principalmente, as partes aliadas ao poder executivo;

- O poder executivo não se fez presente na audiência, mesmo depois da confirmação da presença do Secretário de Meio Ambiente, Darci Zanini;

- A empresa Planta e Obra não participou da audiência pública, para argumentar os pontos positivos do projeto que derrubará a área verde do Bosque São Francisco de Assis;

- Os responsáveis pela gestão ambiental de São Leopoldo não respeitam a legislação e a comunidade leopoldense;

- Levantamentos técnicos de valor científico, relacionados às condições climáticas, impactos ambientais e impactos de vizinhança, não são relevados nas avaliações da SEMMAM e SEPLAN, quando a voracidade econômica, principalmente do setor imobiliário e de grandes construtoras, está patrocinando os empreendimentos;

- O setor imobiliário e de construções faz pressão constante no poder executivo, de forma a influenciar as decisões de liberações contrárias às necessidades e vontades das comunidades afetadas;

- A comunidade leopoldense é unânime, quanto a decisão de preservar o Bosque São Francisco de Assis, no Morro do Espelho, e relaciona diversas outras áreas de interesse para a preservação dos bens naturais e da qualidade de vida, como o Bairro São José, o Bairro Padre Reus, o Centro e o Morro do Espelho;

- O Plano Diretor da cidade não corresponde às necessidades da comunidade e foi redigido para facilitar a especulação imobiliária;

- O Poder Público não faz gestão voltada para a população de São Leopoldo, que está perdendo seus referenciais históricos;

A Audiência Pública

Na noite de ontem, cerca de 200 pessoas lotaram o auditório da Câmara de Vereadores, para participar da audiência pública que pretendia debater com os representantes do poder municipal, os critérios que têm sido adotados na liberação de licenças para novas construções em São Leopoldo.
Entretanto, o debate não foi o esperado porque da parte dos vereadores, somente os senhores Fernando Henning e Daniel Daudt, compareceram e efetivamente debateram com a população de São Leopoldo. O sr. Nestor Schwertner, desculpou-se e logo em seguida retirou-se, não participando da audiência. Para deixar bem claro: de 13 vereadores, 2 participaram, 1 passou rapidamente e 11 ignoraram o público presente.
Após a chegada do vereador Daniel Daudt, que particpou dos debates, juntamente com o vereador Fernando Henning, nenhum outro vereador se fez presente à audiência. Por parte do executivo, nenhum representante, nenhuma explicação.

Por parte do executivo, o sr. Darci Zanini, secretário de meio-ambiente, confirmou que estaria presente. Aguardamos sua chegada, inclusive atrasando o início dos trabalhos, mas ele não se fez presente.
Quanto ao prefeito, o sr. Ary Vanazzi, não tivemos notícias.
Mas a excelente notícia mesmo é que a adesão ao nosso movimento deu um salto. A partir de agora estamos ainda mais unidos aos moradores do bairro Padre Reus e também do São José, que estavam representados na audiência.
Por que o poder executivo e legislativo de um modo geral está tentando nos ignorar? Por que os vereadores que aprovaram esta audiência decidiram não comparecer? O quê os fez mudar de idéia? E o sr. secretário do meio-ambiente? Não há interesse por parte da prefeitura em mostrar transparência?
Observem que não houve sequer uma explicação pelas ausências. Ainda que fossem esfarrapadas, seria um mínimo de consideração. As pessoas que deixaram seus afazeres, que deixaram de estar em seus lares depois de um dia de trabalho para debater de forma civilizada, constituindo, de fato, a tão pregada participação popular, foram completamente ignoradas. Somos invisíveis a eles. Depois, obviamente, pode ser dada qualquer desculpa pelo não comparecimento, mas a mancha não poderá ser apagada.
Ontem à noite, um grande público demonstrou que não aceita de forma alguma esse comportamento. Os cidadãos não podem ser tratados dessa maneira.
Cabe a cada um desses que se fizeram presentes, continuar dando esse exemplo, continuar exercendo seu papel democrático e dizer, sim, nós temos que sair de nossas casas para sermos ouvidos.
Nos deram as costas. Gritaremos, até que se virem a nós.
segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Hoje, Audiência Pública. Contamos com sua presença!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Propostas do Instituto São Leopoldo 2024 começarão a ser votadas

Nesta quinta-feira, dia 2 de dezembro, a partir das 19h30min, a Câmara de Vereadores de São Leopoldo fará a primeira votação da proposta orçamentária de São Leopoldo para 2011.
Serão votadas quatro emendas que contemplam prioridades definidas pelo Instituto São Leopoldo 2024, cujo diretor superintendente é o professor Aloysio Bohnen.
Uma das emendas prevê investimento de R$ 400 mil na implantação de um centro de capacitação técnico-profissionalizante para o mercado de Tecnologia da Informação. Outra direciona R$ 390 mil para a implantação do Programa de Saúde da Família em mais três bairros leopoldenses.
Na área cultural, uma emenda prevê R$ 10 mil para formação e valorização da música erudita nos bairros. A outra proposta é de R$ 15 mil para a elaboração de projeto para implantar espaço histórico, ambiental e turístico às margens do Rio dos Sinos, ampliando o trabalho desenvolvido pelo Revita.
Cabe destacar que estes grupos são grandes apoiadores do Amigos do Morro do Espelho, com participação efetiva nos movimentos, abrindo espaços para divulgações.
terça-feira, 30 de novembro de 2010

NOTA DE REPÚDIO

O movimento e associação Amigos do Morro do Espelho, formaliza e torna público através desta nota, seu repúdio ao prevalecimento de uma bem conhecida construtora desta cidade por se utilizar do "Jornal Ecológico" em sua edição nº 80, de novembro de 2010, ao publicar na página 9, um informe publicitário, anunciando que pretende destruir 70% de um dos últimos redutos de mata nativa da cidade, o Bosque São Francisco de Assis, em favor da construção de dois prédios de 17 andares. Esta afirmação já foi publicada no Jornal VS em uma pequena nota na edição do dia 9 de novembro passado.
Neste anúncio do "Jornal Ecológico", a construtora se define como uma empresa com "consciência ecológica e preocupação ambiental".
Somente quem não conhece a história da construção do edifício Goldenville, empreendimento também de responsabilidade desta empresa, pode ainda ter dúvidas de como na verdade ela trata as questões ligadas ao meio-ambiente.
Já naquela ocasião, a referida empresa removeu parte significativa de uma área verde no bairro Morro do Espelho, dentro de uma região definida até hoje pela prefeitura municipal, como área de interesse do município.
Estamos questionando o poder público, através das secretarias de meio-ambiente e planejamento, se pretendem de fato conceder oficialmente todas as licenças para esta obra que insulta a população de São Leopoldo. É pretensão da atual gestão desta cidade tornar-se co-responsável pela destruição do Bosque São Francisco?
Lamentamos profundamente que o "Jornal Ecológico" tenha absurdamente sido utilizado para uma publicação de tal infâmia, e que esta construtora ainda adote técnicas de persuasão ultrapassadas, numa matéria de escrita barata, enganosa, que insulta a inteligência da população, nos fazendo lembrar os índios da descoberta do Brasil, que trocavam morros por espelhos e outras quinquilharias baratas, de mal gosto. Esta empresa demonstra de forma cada vez mais clara sua conduta vergonhosa para alcançar seus objetivos insaciáveis.
Nós do Amigos do Morro do Espelho estamos empenhados em denunciar justamente este comportamento predador da construtora e nos foi oferecido através desta publicação, uma rica oportunidade para isso.

Segue o extermínio verde na cidade

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Fechando o Corredor de Ventos

Fotografia do ponto de vista da escola Gusmão Brito, na Rua Ernesto Silva. Ao fundo o BOSQUE

O último corredor de ventos para a parte baixa da cidade, que avançam do litoral pela Wilhelm Rotermund e Ernesto Silva serão fechados por duas edificações de 16 andares. Tecnicamente, além dos relatórios climatológicos não indicarem a construção de prédios nestes pontos, o plano diretor trata da seguinte forma:




Art. 71. Ficam criados os corredores de desenvolvimento nas vias estruturais e coletoras, exceto a Av. Dr. Wilhelm Rotermund, com a finalidade de desconcentrar a área urbana.

É TRIPUDIAR A LEI E A INTELIGÊNCIA DE QUEM TEM CRITÉRIOS TÉCNICOS MÍNIMOS APRENDIDOS NAS ESCOLAS E FACULDADES, PARA SEREM APLICADOS NAS AVALIAÇÕES E LICENCIAMENTOS.


Ponto mais alto da Wilhelm Rotermund - Cidade baixa ao fundo
É um dos radiadores da cidade
quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Vencendo a inércia


Renato Silvano Pulz*
Nas últimas décadas a preocupação com a preservação da natureza vem despertando a sociedade para uma nova realidade, uma consciência ecológica necessária para garantir o futuro do planeta. O desenvolvimento das cidades, dos meios de produção e da indústria e as suas conseqüências como a excessiva produção de lixo, os desmatamentos e queimadas descontroladas, a poluição de rios e do ar, o aquecimento global são temas freqüentes em debates e discursos. É, pois, o desenvolvimento sustentável a nossa alternativa.

A história é testemunha da forma inescrupulosa como usurpamos as riquezas naturais do planeta. Luis Fernando Veríssimo escreveu que os argumentos ambientalistas ganhariam forças se pensássemos como inquilinos do mundo, com as mesmas obrigações, inclusive a de prestar contas no juízo final pelos prejuízos causados. Convém lembrar que a Terra é um organismo vivo, com suas leis próprias, buscando o equilíbrio constantemente e cobrando um preço alto pelas agressões sofridas.

Estamos acostumados a assistir sentados na frente da televisão a desastres ecológicos, como o vazamento de petróleo no Golfo do México, os recordes em temperaturas, as queimadas no centro-oeste, o desmatamento da Amazônia e a morte de grandes rios. Este cenário, que parece distante, é reflexo de um padrão de comportamento que começa em nossa própria casa. Há uma infinidade de situações bem próximas, mas que guardadas as proporções, tem o mesmo caráter criminoso. Quem nunca presenciou próximo de sua casa os depósitos de lixo a céu aberto, a poluição de riachos e rios com esgotos e os dejetos da indústria, o desperdício de água, além da derrubada de grandes áreas verdes?

Esta semana a comunidade do bairro Morro do Espelho iniciou uma mobilização popular para proteger o Bosque São Francisco de Assis, uma área de 4000 m2, que está ameaçado por um empreendimento imobiliário. A idéia é chamar a atenção do Poder Público e da sociedade para a manutenção de áreas verdes urbanas na cidade de São Leopoldo. Este é um exemplo de como podemos participar ativamente como agentes de transformação social. Pois é de conhecimento notório que a manutenção de ilhas verdes nos grandes centros urbanos é importante para melhoria da qualidade do ar, além de proporcionar vida a uma fauna adaptada à cidade e também na regulação da temperatura do entorno.

O discurso pela sustentabilidade está presente em nosso repertório, mas a inércia muitas vezes nos impede de agir. Está na hora de vencermos esta lei de Newton, no futuro não adiantará reclamarmos da falta do canto dos pássaros, das nuvens de insetos ou do calor insuportável irradiado pelo concreto. Por isto, parabenizo os moradores engajados, pela sua luta e pela mensagem que deixam, pois nossas ações repercutem no mundo a nossa volta. Edmund Burke nos lembrou que: "ninguém cometeu maior erro do que aquele que não fez nada porque achou que poderia fazer pouco".

* professor universitário 
Publicado no Jornal Vale do Sinos, pág. 12 da edição de 19 de novembro de 2010.
segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Manhã de um domingo de sol - Que tal eliminar mais duas árvores?

Quem reconhece este lugar da cidade?
Rótula da João Correa - São Borja - Feitoria
Quem lembra das duas árvores que faziam uma enorme sombra, próximas ao ponto de táxi que há ali?
Pois elas se foram neste último domingo.
Queremos muito saber porque, o que elas estavam prejudicando.
Não tinha como preservá-las? Quem eram esses trabalhadores sem uniformes e sem equipamentos de segurança que removeram esse "estorvo'?
Que modelo de cidade é esse que está sendo implementado no qual, árvores, não tem vez?


Obrigado Daniel e Maristela pela vigilância.

Nosso movimento cresce

Sábado tivemos o nosso segundo ato que busca mobilizar as pessoas, alertá-las de que o Bosque São Francisco corre sério risco de desaparecer.
Muitas pessoas compareceram, deixaram sua palavra de apoio, puseram seu nome em nosso abaixo-assinado, o qual já reuniu cerca de 3000 pessoas e muitos desses, nos procuram para dizer que querem participar, colaborar mais, querem brecar esse extermínio verde.
Além disso, estamos recebendo informações de outros abusos e isto está nos impondo uma responsabilidade muito grande. As pessoas tem enxergado no nosso movimento, o espaço que elas estavam sentindo falta para dizer: PAREM COM ISSO!
E nossa disposição é total.
Por isso mantemos o chamado: divulguem o Amigos do Morro do Espelho. Participem.
Nossa causa é pela cidade e não somente do Morro. Paralelamente à essa ameaça, queremos manifestar outros problemas com um único objetivo: melhorar o lugar onde moramos.
Cabe afirmar de forma bastante enfática e clara: não aceitaremos qualquer vínculo partidário. Não somos CONTRA ninguém. Somos a FAVOR da comunidade, das pessoas; da natureza que nos resta. Somos a FAVOR de uma cidade realmente possível de se viver.

sábado, 20 de novembro de 2010

Abaixo-assinado online: o que as pessoas estão dizendo

Na versão online do abaixo-assinado, há um espaço para um pequeno comentário.
E aqui está uma amostra da reação dos leopoldenses contra esse e outros crimes ao meio ambiente que vem ocorrendo nesta cidade:
Por favor nossa cidade está cada vez mais pobre, de cultura de lazer, de belezas.Vamos preservar esse espaço.

A preservação do meio ambiente é obrigação do ser humano. Façamos um mundo melhor e a nossa parte, que no todo tem a sua dimensão. Cuidando da nossa casa cuidaremos de nós mesmos. Fico torcendo para que esta ação tenha o sucesso garantido.

Precisamos de áreas verdes para podermos passear com nossos filhos além de preservá-las.

Preservar o pouco que restou como uma forma de educação ambiental é o mínimo que precisa ser feito. Sou a favor do bosque!

Por favor, um pouco de lucidez nesta cidade devastada pela ganância e especulação!

A Prefeitura de São Leopoldo precisa urgentemente se posicionar à favor em defesa do meio ambiente ! Quem faz propaganda de ter construído um "Parque Ecológico" (av. Imperatriz) não pode fechar os olhos ao que está acontecendo...

Estudei no Sinodal e durante os intervalos das aulas, muito passeávamos por ali, para observar as aves, insetos, pequenos animais silvestres e sentir o perfume das árvores. Uma pena que querem entregar aquela área para o Setor Imobiliario, com interesses financeiros.

Esta preservação se impõe pela história que o morro representa à comunidade leopoldense.

Há necessidade urgente de um plano diretor para a cidade. A preservação das áreas verdes é essencial  e todos sabem disso ! Inaceitável a destruição desta mata.

Temos que parar com o desmatamento nesta cidade!

O secretário do meio ambiente multa pessoas por pequenas podas que não foram autorizadas, e agora? Permitirá desmatar completamente uma mata nativa? Incoerente não?

É altamente contraditório São Leopoldo, cidade cultural e berço da povoação alemã deixar de lado seus valores e potencialidades em detrimento de construções que fogem às suas caracterísiticas históricas e ambientais.

Em outro governo municipal já perdemos esta causa. Espero que já se tenha evoluído nas causas ecológicas.

São Leopoldo precisa URGENTEMENTE de mais áreas verdes !

Vamos pensar no futuro!Esta deve ser uma área preservada e muito bem cuidada. A sua destruição será um mal irremediável!
 
A exploração imobilíária no local já foi além do que o espaço físico permite
Nenhum tipo de especulação traz benefício ao ser humano, tanto a longo ou a curto prazo, desenvolvimento tem de ser no total do ser, senão nao tem serventia.

O Bosque São Francisco de Assis é patrimônio natural, precisa ser preservado como um pulmão para os moradores de SL. As futuras gerações lembrarão: ou da indiferença ou da visão de futuro dado a este apelo pela atual administração! Quero que o morro permaneça como está.

Não adianta São Leopoldo ter "pulmão verde" só na beira do rio dos Sinos. Queremos áreas verdes (parcões) também no meio da cidade

Moradora do Bairro  inconsolável com a devassa  ecológica que a prefeitura está permitindo  e apoiando. Escolhemos o bairro pela qualidade do ar, do verde!!!!!!

Morei muitos anos em São Leopoldo, onde aprendi a valorizar o meio ambiente. Que São Leopoldo continue sendo um exemplo nessa área, preservando o bosque do Morro do Espelho!

Há que se rever o plano diretor, do ponto de vista humanístico e não empresarial como está se priorizando desde a alteração do mesmo.

Sr Prefeito! São Leopoldo está perdendo o verde. Do jeito que está indo, vai restar apenas o Parque Imperatriz Leopoldina

Palavras são muito bonitas mas, mais bonito é agir!!! Vamos fazer a nossa parte.

Será duplamente lastimável se esta área for destruida: pela desvalorização da vida e da própria área em si.

Temos que descruzar os braços e tomar uma atitude a favor do meio ambeiente. Chega de demagogia furada, vamos unirmos e garantir um futuro a nossos filhos e a nação em geral, pois não podemos ser egoístas e pensar no hoje e esquecer o amanhã.

Eu apoio 100%! Vamos lutar pelo nosso meio ambiente!

Compromisso com o meio ambiente tem que acontecer na teoria e na prática!

Qualquer iniciativa que vise o bem comum é sempre vista com "bons olhos".

Que imenso desrespeito com a natureza, já não restam muitas áreas verdes para purificação desse ar sujo que respiramos... querem levantar uma floresta apenas de pedras???

O desenvolvimento e crescimento da humanidade é necessário e importante, mas precisamos avaliar o preço desta "evolução". Que o bom senso prevaleça e que a natureza seja priorizada!!
quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A associação começa a tormar forma

Rapidamente, para dar satisfação a todos que estão apoiando nossa causa:
Ocorreu na última terça-feira, dia 16, a assembléia de fundação da associação "Amigos e Moradores do Morro do Espelho".
Deverão agora seguir novos trâmites, mas que são apenas burocráticos. O mais importante é que há uma grande manifestação de apoio e que ela surge com muita força.
Mais adiante informaremos mais detalhes sobre a associação, como se associar e etc.
Agora, o mais importante nesse momento, é o ato público do próximo sábado, dia 20/11, às 9 horas na esquina das ruas Amadeo Rossi com Wilhelm Rotermund, junto à área verde que estamos protegendo.
Contamos com todos. Pedimos, por favor que divulguem, pedindo a presença no ato, a fim de pressionar o poder público a mudar essa predisposção em aprovar a construção de prédios em qualquer área de São Leopoldo. Hoje, é o Morro do Espelho a bola da vez. Onde será depois?
terça-feira, 16 de novembro de 2010

O mapa como ferramenta

O mapa que aparece aqui no blog "Amigos do Morro do Espelho" foi alterado.
Antes, ele estava com a área do bairro definida conforme a prefeitura.
No entanto, como temos recebido apoio de várias regiões da cidade e até mesmo de fora, me parece meio sem sentido essa delimitação.
Mas o que quero propor neste post é a utilização deste mapa como uma ferramenta que poderá nos auxiliar no dia a dia.
O negócio é o seguinte: é possível marcar pontos no mapa, pontos de interesse, por motivos diversos. Há alguns que coloquei, a princípio, para demonstrar isso. Se clicar sobre esses pontos, vem mais alguma informação. Podemos por exemplo, marcar um serviço qualquer que se queira recomendar ou mesmo para avisar: "Fique longe disso!". Digamos, uma oficina que reforma móveis. Alguém entre nós, faz um serviço neste local, fica muito satisfeito e quer compartilhar, indicar ele. Pois basta acessar o mapa, adicionar o ponto exato deste local, colocar uma descrição, um testemunho sobre ele, fotos e várias outras coisas. Há muitas outras possibilidades.
Quem achar interessante e quiser participar, experimentar, me envie um email - marcelohborba@gmail.com - e eu insiro como um novo colaborador também neste mapa. Se quiser adicionar algum ponto de interesse, ponto de referência, qualquer coisa que ache importante, também pode me encaminhar que eu posso fazer isso, a medida do possível. O ideal é que que quiser possa participar diretamente.
Se alguém quiser mais detalhes sobre isso, tiver dúvidas ou sugerir algo, por favor, faça contato.
segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Bairro Morro do Espelho - Obra e Lei do Silêncio

Repetindo a dose do Dia de Finados (feriado nacional de 02/11/2010), a construtora Planta e Obra, no feriado da Proclamação da República, desrespeitou a Lei Municipal de Meio Ambiente n° 6463 , em obra no Bairro Morro do Espelho. Será que alguém se habilitará ou se habilitou a conceder a autorização especial? Falta de respeito com o cidadão.

Art. 452. Sem a devida autorização especial, ficam proibidos os serviços de
construção civil nos seguintes dias e horários:
I - domingos e feriados - a qualquer hora;
II - em dias úteis - nos horários vespertinos e noturnos.


video
sábado, 13 de novembro de 2010

Por uma associação de moradores já!

Este é o estado que deixaram o terreno que aparece em vermelho no mapa.
Essa área tem a frente para a Mario Sperb.

Este terreno está localizado na Mario Sperb e fica entre as piscinas do sindicato dos metalúrgicos e o outro terreno que já varreram o verde. Essa área vai até a Wilhelm Rotermund, tem uma vertente, banhado, que formam um ecosistema.
Notem, à direita, abaixo, que há uma placa. Nela diz: vende-se. Já houve intenção de se construir ali um condomínio.
O mesmo terreno da foto anterior.

Temos ultimamente acompanhado a descaracterização que o nosso bairro tem sofrido.
Na verdade, é o descaso de todos, administração pública e cidadãos, que tem tornado nossas cidades, ambientes em extrema degradação. Com o Morro do Espelho não é diferente.
Um edifício de 10 andares está prestes a ser construído na Mário Sperb e uma área verde maior ainda, na esquina da Wilhelm Rotermund com a Amadeo Rossi, 2 grandes prédios estão nos planos de uma grande construtora.

Imagens do Morro do Espelho

Árvores centenárias e plantas exóticas alemãs

Post publicado a pedido de Fernando Ferro



O relógio parece um anúncio do tempo que nos cobra uma ação imediata:
trabalhem e lutem por isso tudo!
Isso tudo em meio à concentração urbana.

Caminhos do Bosque São Francisco - Uma visão parcial do espaço verde

Post publicado a pedido de Fernando Ferro

O preço é R$15MM pelo resgate do bem público. Chantagem semelhante a de sequestradores, no melhor estilo ou dá ou desce!.
Negociação parecida com a de guerrilheiros, que colocam preço no que seria incalculável!
quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Abaixo-assinado agora também na internet

O abaixo-assinado pela preservação do bosque possui agora uma versão online
Divulguem!

Bosque São Francisco de Assis: Projeto será votado quinta-feira

Segundo informação da assessoria do vereador Fernando Henning, o projeto que denomina Bosque São Francisco de Assis, a área alvo da nossa luta, será votado nessa quinta-feira, dia 11 de novembro às 19h30min na Câmara Municipal. Vamos nos fazer presentes!
Olá Pessoal,

Em breve vou colocar fotos da área desmatada aqui atrás de casa. A área vermelha que está no mapa. Parabéns a todos pela iniciativa.
terça-feira, 9 de novembro de 2010

Notícia no VS - 09/11/2010

Mapa do bairro

Criei este mapa no Google Maps para que possamos pouco a pouco marcarmos os pontos de interesse e assim facilitar ainda mais nossas ações. Ele ficará permanente na barra lateral à direita do blog.


Ver Amigos do Morro do Espelho em um mapa maior

Quem quiser adicionar novos locais, mande-me um email solicitando eu logo adiciono entre aqueles poderão editar o mapa. Já marquei 2 regiões: o bosque em amarelo (alerta) e o terreno ao lado do Sindicato dos Metalúrgicos, que já foi desmatado (em vermelho).

Por um Morro do Espelho sempre verde

Os motivos pelos quais está surgindo o movimento "Amigos do Morro do Espelho" serão na sequência bem abordados por todos integrantes que queiram colaborar também nesse espaço.
Eu, a Marta e meu filho Victor, moramos no Morro há apenas 3 anos, mas somos frequentadores há bem mais tempo, pois o Sinodal é a escola do Victor desde seus 3 anos e a Marta também estudou lá.
Sempre quisemos morar neste bairro, devido principalmente ao "verde" que ainda é significativo e também pela calma e tranquilidade (que já foram bem maiores). Foi isso que sempre nos chamou para cá.
Foi quando tomamos conhecimento da manifestação em favor da preservação do bosque, que nós ficamos sabendo que querem construir mais prédios em lugar de árvores, plantas, pássaros. De imediato essa causa tornou-se nossa também.
Até porque, antes disso, uma área de mais de 1000 m², junto a nossa casa, também está sendo pretendida para a construção de mais um prédio. O verde dessa área já foi, infelizmente. Mas há outros que também estão se mobilizando para tentar impedir a construção desse prédio, com o sonho de ver daqui a algum tempo, quem sabe, o verde renascer.
Portanto, podemos perceber que não há nenhuma política em São Leopoldo que pretenda impedir que a total descaracterização deste bairro ocorra. Na verdade, essa descaracterização já está em curso. Sabe-se que há outras pretensões em relação à áreas que ainda pertencem a IECLB. E é esta instituição que ainda detem boa parte dos espaços verdes deste bairro.
Não há dúvidas que este movimento seja talvez a última esperança para a preservação do Morro.
Vamos espalhar nosso pensamento, divulgar à toda cidade o que está ocorrendo, apoiar outras causas relacionadas a outras regiões de São Leopoldo. Somos os cidadãos desta cidade e tudo o que é decidido, deve ser em favor da maioria. Sejamos grandes e muitos. Essa é a nossa força.

Arquivo do Blog

Revisão do Plano Diretor

Motivados pela supressão de áreas verdes e matas nativas na nossa cidade para fins de especulação imobiliária, nós exigimos a imediata REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO LEOPOLDO!

ASSINE!

Fique sabendo sobre as últimas novidades do "Amigos do Morro do Espelho"

Insira seu email:

Delivered by FeedBurner